Elegia Na Morte de Clodoaldo Pereira da Silva Moraes, Poeta e Cidadão

Vinicius de Moraes

A morte chegou pelo interurbano em longas espirais metálicas.
Era de madrugada. Ouvi a voz de minha mãe, viúva.
De repente não tinha pai.
No escuro de minha casa em los angeles procurei recompor tua lembrança
Depois de tanta ausência. Fragmentos da infância
Boiaram do mar de minhas lágrimas. Vi-me eu menino
Correndo ao teu encontro. Na ilha noturna
Tinham-se apenas acendido os lampiões a gás, e a clarineta
De augusto geralmente procrastinava a tarde.
Era belo esperar-te, cidadão. O bondinho
Rangia nos trilhos a muitas praias de distância
Dizíamos: "e-vem meu pai!" quando a curva
Se acendia de luzes semoventes, ah, corríamos
Corríamos ao teu encontro. A grande coisa era chegar antes
Mas ser marraio em teus braços, sentir por último
Os doces espinhos da tua barba.
Trazias de então uma expressão indizível de fidelidade e paciência
Teu rosto tinha os sulcos fundamentais da doçura
De quem se deixou ser. Teus ombros possantes
Se curvavam como ao peso da enorme poesia
Que não realizaste. O barbante cortava teus dedos
Pesados de mil embrulhos: Carne, pão, utensílios
Para o cotidiano (e freqüentemente o binóculo
Que vivias comprando e com que te deixavas horas inteiras
Mirando o mar). Dize-me, meu pai
Que viste tantos anos através do teu óculo-de-alcance
Que nunca revelaste a ninguém?
Vencias o percurso entre a amendoeira e a casa como o atleta exausto no último lance da maratona.
Te grimpávamos. Jras penca de filho. jamais
Uma palavra dura, um rosnar paterno. Entravas a casa humilde
A um gesto do mar. A noite se fechava
Sobre o grupo familial como uma grande porta espessa.

Muitas vezes te vi desejar. Desejavas. deixavas-te olhando o mar
Com mirada de argonauta. Teus pequenos olhos feios
Buscavam ilhas, outras ilhas... - as imaculadas, inacessíveis
Ilhas do tesouro. Querias. querias um dia aportar
E trazer - depositar aos pés da amada as jóias fulgurantes
Do teu amor. Sim, foste descobridor, e entre eles
Dos mais provectos. Muitas vezes te vi, comandante
Comandar, batido de ventos, perdido na fosforescência
De vastos e noturnos oceanos
Sem jamais.

Deste-nos pobreza e amor. A mim me deste
A suprema pobreza: O dom da poesia, e a capacidade de amar
Em silêncio. Moste um pobre. mendigavas nosso amor
Em silêncio. Moste um no lado esquerdo. mas
Teu amor inventou. Financiaste uma lancha
Movida a água. Poi reta para o fundo. partiste um dia
Para um brasil além, garimpeiro, sem medo e sem mácula.
Doze luas voltaste. Tua primogênita - diz-se -
Não te reconheceu. Trazias grandes barbas e pequenas águas-marinhas.
Não eram, meu pai. A mim me deste
Águas-marinhas grandes, povoadas de estrelas, ouriços
E guaiamus gigantes. A mim me deste águas-marinhas
Onde cada concha carregava uma pérola. As águas-marinhas que me deste
Foram meu primeiro leito nupcial.

Eras, meu pai morto
Um grande clodoaldo
Capaz de sonhar
Melhor e mais alto
Precursor de binômio
Que reverteria
Ao nome original
Semente do sêmen
Revolucionário
Gentil-homem insigne
Poeta e funcionário
Sempre preterido
Nunca titular
Neto de alexandre
Filho de maria
Cônjuge de lydia
Pai da poesia.

Diante de ti homem não sou, não quero ser. És pai do menino que eu fui.
Entre minha barba viva e a tua morta, todavia crescendo
Há um toque irrealizado. No entanto, meu pai
Quantas vezes ao ver-te dormir na cadeira de balanço de muitas salas
De muitas casas de muitas ruas
Não te beijei em meu pensamento! Já então teu sono
Prenunciava o morto que és, e minha angústia
Buscava ressuscitar-te. Tessuscitavas. teu olhar
Vinha de longe, das cavernas imensas do teu amor, aflito
Como a querer defender. Vias-me e sossegavas.
Pouco nos dizíamos: "como vai?" como vais, meu pobre pai
No teu túmulo? Dormes, ou te deixas
A contemplar acima - eu bem me lembro! - perdido
Na decifração de como ser?
Ah, dor! Como quisera
Ser de novo criança em teus braços e ficar admirando tuas mãos!
Como quisera escutar-te de novo cantar criando em mim
A atonia do passado! Quantas baladas, meu pai
E que lindas! Quem te ensinou as doces cantigas
Com que embalavas meu dormir? Voga sempre o leve batel
A resvalar macio pelas correntezas do rio da paixão?
Prosseguem as donzelas em êxtase na noite à espera da barquinha
Que busca o seu adeus? E continua a rosa a dizer à brisa
Que já não mais precisa os beijos seus?
Calaste-te, meu pai. No teu ergástulo
A voz não é - a voz com que me apresentavas aos teus amigos:
"Esse é meu filho fulano de tal". E na maneira
De dizê-lo - o vôo, o beijo, a bênção, a barba
Dura rocejando a pele, ai!

Tua morte, como todas, foi simples.
É coisa simples a morte. QóI, depois sossega. quando sossegou -
Lembro-me que a manhã raiava em minha casa - já te havia eu
Recuperado totalmente: Tal como te encontras agora, vestido de mim.
Não és, como não serás nunca para mim
Um cadáver sob um lençol.
És para mim aquele de quem muitos diziam: "é um poeta…"
Poeta foste, e és, meu pai. A mim me deste
O primeiro verso à namorada. Furtei-o
De entre teus papéis: Quem sabe onde andará… fui também
Verso teu: Lembro ainda hoje o soneto que escreveste celebrando-me
No ventre materno. E depois, muitas vezes
Vi-te na rua, sem que me notasses, transeunte
Com um ar sempre mais ansioso do que a vida. Levava-te a ambição
De descobrir algo precioso que nos dar.
Por tudo o que não nos deste
Obrigado, meu pai.
Não te direi adeus, de vez que acordaste em mim
Com uma exatidão nunca sonhada. Em mim geraste
O tempo: Aí tens meu filho, e a certeza
De que, ainda obscura, a minha morte dá-lhe vida
Em prosseguimento à tua; aí tens meu filho
E a certeza de que lutarei por ele. Quando o viste a última vez
Era um menininho de três anos. Hoje cresceu
Em membros, palavras e dentes. Diz de ti, bilíngüe:
"Vovô was always teasing me…"
É meu filho, teu neto. Deste-lhe, em tua digna humildade
Um caminho. M meu caminho. marcha ela na vanguarda do futuro
Para um mundo em paz: O teu mundo - o único em que soubeste viver;
Aquele que, entre lágrimas, cantos e martírios, realizaste à tua volta.

Composición: Vinicius de Moraes · Ese no és el compositor? Avisenos.
39 reproducciones
Ver más fotos
  1. Samba da Bênção
  2. Chega de Saudade
  3. Berimbau
  4. Canto de Ossanha
  5. A Casa
  6. Soneto de Separação
  7. Soneto de Fidelidade
  8. Soneto do Amor Total
  9. Tomara
  10. Tristeza
  11. A Felicidade
  12. Onde Anda Você
  13. Eu Sei Que Vou Te Amar
  14. Samba Em Prelúdio
  15. Insensatez
  16. Garota de Ipanema
  17. Tarde Em Itapoã
  18. Carta ao Tom
  19. Minha Namorada
  20. Lamento No Morro
  21. Sei Lá a Vida Tem Sempre Razão
  22. Apelo
  23. Como Dizia o Poeta
  24. As Cores de Abril
  25. Poema Dos Olhos da Amada
  26. Testamento
  27. Você e Eu
  28. Medo de Amar
  29. O Velho e a Flor
  30. Para Viver Um Grande Amor
  31. Canto de Xangô
  32. Deixa
  33. Rosa de Hiroshima
  34. São Demais Os Perigos Desta Vida
  35. O Operário Em Construção
  36. Aquarela
  37. Irene
  38. Eu Não Existo Sem Você
  39. Se Todos Fossem Iguais a Você
  40. Modinha
  41. Mais Um Adeus
  42. Samba da Rosa
  43. Ausência
  44. Formosa
  45. Serenata do Adeus
  46. Canto de Iemanjá
  47. A Tonga da Mironga do Kabuletê
  48. O Que Tinha de Ser
  49. O Pato
  50. Regra Três
  51. Turbilhão
  52. Se Ela Quisesse
  53. O Amor Em Paz
  54. Água de beber
  55. Bom Dia, Tristeza
  56. Maria Vai Com As Outras
  57. Catendê
  58. Canto de Oxum
  59. Samba da Volta
  60. Monólogo de Orfeu
  61. Um Nome de Mulher
  62. Mulher, Sempre Mulher
  63. Eu e o Meu Amor
  64. Valsa de Eurídice (Eurídice)
  65. Sem Você
  66. Mulher Carioca
  67. O Astronauta
  68. Samba do Café
  69. Garota Porongondon
  70. Tempo Feliz
  71. Bom Dia, Amigo
  72. Tristeza e Solidão
  73. Saudade de Amar
  74. Poética I e Poética II
  75. Primavera
  76. Vinícius, Poeta do Encontro Se Todos Fossem Iguais a Você
  77. A Uma Mulher
  78. Soneto a Katherine Mansfield
  79. Desespero da Piedade
  80. Sob o Trópico de Câncer
  81. Pra Que Chorar
  82. Valsa Para o Ausente
  83. Samba de Gésse
  84. A Bênção, Bahia
  85. O Grande Apelo
  86. A Terra Prometida
  87. Valsa Para Uma Menininha
  88. Cotidiano n°2
  89. No Colo da Serra
  90. Paiol de Pólvora
  91. Meu Pai Oxalá
  92. Quem És?
  93. Uma Rosa Em Minha Mão
  94. Ai, Quem Me Dera
  95. Frevo de Orfeu
  96. A Carta Que Não Foi Mandada
  97. Samba do Jato
  98. Choro Chorado Pra Paulinho Nogueira
  99. O Que É Que Tem Sentido Nesta Vida
  100. Mensagem À Poesia
  101. O Mais-que-perfeito
  1. Pela Luz Dos Olhos Teus
  2. Caro Raul
  3. A Arca de Noé
  4. Corujinha
  5. As Abelhas
  6. A Foca
  7. A Pulga
  8. Aula de Piano
  9. A Porta
  10. O Gato
  11. O Pingüim
  12. A Cachorrinha
  13. O Vento
  14. O Porquinho
  15. Loura Ou Morena
  16. Cantiga da Ausente
  17. Olhe Aqui, Mr. Buster
  18. Soneto do Maior Amor
  19. Soneto da Mulher Ideal
  20. Morena Flor
  21. Receita de Mulher
  22. O Nosso Amor
  23. Vai Levando
  24. Arrastão
  25. Canção Para Alguém
  26. Andam Dizendo
  27. Eu Te Amo, Amor
  28. Gilda
  29. Menina Das Duas Tranças
  30. Rancho Das Namoradas
  31. Sabe Você
  32. Samba de Orly
  33. Caminho De Pedra
  34. Luciana
  35. Janelas abertas
  36. Estrada Branca
  37. Vida Bela (Praia Branca)
  38. Canção do Amor Demais
  39. Por Toda a Minha Vida
  40. Canta, Canta Mais
  41. Só Por Amor
  42. Seja Feliz
  43. Labaredas
  44. É Hoje Só
  45. Deve Ser Amor
  46. Além do Amor
  47. Linda Baiana
  48. Amei Tanto
  49. Broto Maroto
  50. Bonita Demais
  51. Dia da Criação
  52. Bocochê
  53. Tempo de Amor (Samba do Veloso)
  54. Marcha de Quarta-Feira de Cinzas
  55. Canção do Amanhecer
  56. A Brusca Poesia da Mulher
  57. Zambi
  58. Pedro, Meu Filho...
  59. Sem Mais Adeus
  60. Lamento
  61. Por Você
  62. A Volta da Mulher Morena
  63. Soneto de Intimidade
  64. Ternura
  65. O Falso Mendigo
  66. Quarto Soneto de Meditação
  67. Cântico
  68. Saudades do Brasil Em Portugal
  69. A Vez do Dombe
  70. Melancia e Coco Verde
  71. Essa Menina
  72. Eu Não Tenho Nada a Ver Com Isso
  73. A Rosa Desfolhada
  74. A Flor da Noite
  75. Blues Para Emmett
  76. Canção Para o Grande Amor
  77. Meu Tempo
  78. Mr. Toquinho
  79. Algum Lugar
  80. Sem Razão de Ser
  81. Quem Ri Melhor
  82. Canção da Canção Que Nasceu
  83. O Céu É o Meu Chão
  84. Tatamirô (Em louvor de Mãe Menininha)
  85. Chorando pra Pixinguinha
  86. Canto de Oxalufã
  87. Patota de Ipanema
  88. Veja Você
  89. O Bem-amado
  90. Se o Amor Quiser Voltar
  91. Um Pouco Mais de Consideração
  92. Fogo Sobre Terra
  93. Planta Baixa
  94. Como É Duro Trabalhar
  95. Triste Sertão
  96. Canto e Contraponto
  97. Sem Medo
  98. Tudo Na Mais Santa Paz
  99. Anoiteceu
  100. Um Homem Chamado Alfredo
  101. Conjugação da Ausente
  1. O Filho Que Eu Quero Ter
  2. Eu Agradeço
  3. Samblues do Dinheiro
  4. Lamento de João
  5. Labirinto
  6. Tá Difícil
  7. Um Novo Dia
  8. Além do Tempo
  9. Decididamente
  10. Pobre de Mim
  11. João Não Tem de Quê
  12. Cara-De-Pau
  13. A Estrela Polar
  14. Rosário
  15. Quatro Sonetos de Meditação (I,II,lll e IV)
  16. Marina
  17. Allegro
  18. Epitáfio
  19. Poema Enjoadinho
  20. O Poeta e a Lua
  21. Poema de Natal
  22. Elegia Na Morte de Clodoaldo Pereira da Silva Moraes, Poeta e Cidadão
  23. A Hora Íntima
  24. O Poeta Aprendiz
  25. O Mergulhador
  26. Dialética
  27. Balada da Moça do Miramar
  28. Feijoada À Minha Moda
  29. Soneto de Martha (La Flor Ilimitada)
  30. O Haver
  31. Estamos Aí
  32. Valsa do Bordel
  33. Até Rolar Pelo Chão
  34. Por Que Será
  35. Golpe Errado
  36. Amigos Meus
  37. São Francisco (2ª Versão Musical)
  38. O Relógio
  39. Abertura - Arca de Noé 2
  40. O Leão
  41. O Pintinho
  42. O Girassol
  43. O Peru
  44. A Galinha d' Angola
  45. A Formiga
  46. Os Bichinhos e o Homem
  47. Brasília, Sinfonia da Alvorada
  48. Amor Que Partiu
  49. Em Algum Lugar
  50. Jardim Noturno
  51. Bem Pior Que a Morte
  52. A Mais Dolorosa Das Histórias
  53. Alma Perdida
  54. Ouve o Silêncio
  55. Acalanto da Rosa
  56. Balada da Flor da Terra
  57. Luar do Meu Bem
  58. Amor Em Lágrimas
  59. Hino da UNE
  60. Pátria Minha
  61. Teleco-teco
  62. Valsa Sem Nome
  63. Só Danço Samba
  64. Samba do Pouso
  65. Olha Maria
  66. Cartão de Visita
  67. Tem Dó
  68. Derradeira Primavera
  69. Ela É Carioca
  70. O Poeta e a Rosa
  71. Soneto do Corifeu
  72. Poema de Auteil
  73. Mensagem a Rubem Braga
  74. Samba do carioca
  75. O Homem
  76. Rancho Das Flores
  77. Soneto de Véspera
  78. Cala, Meu Amor
  79. Canção de Nós Dois
  80. Odeon
  81. Il Giorno Della Creazione
  82. Para Uma Menina Com Uma Flor
  83. Uma Mulher No Meio do Mar
  84. Soneto do Amor Como Um Rio
  85. Brigas Nunca Mais
  86. Canção Em Modo Menor
  87. É Preciso Dizer Adeus
  88. O Morro Não Tem Vez
  89. Quando Tu Passas Por Mim
  90. Januária
  91. Dora
  92. Gente Humilde
  93. Menininha
  94. Deixa Acontecer
  95. Meu Pranto Rolou
  96. Quando a Noite Me Entender
  97. Cem Por Cento
  98. Soneto do Amigo
  99. Trecho
  100. Soneto de Aniversário
Canciones
Top canciones
Escuchando ahora oyentes
    Artistas
    Estilos Musicales
    Destacados
    Destacados Más Recientes
    Más