Letras de canciones - Letras.com

Tudo Aquilo Que Eu Sou

Barrako 27

Barrako 27 ? Tudo aquilo que eu sou

Introdução (Olá, isto é assim, eu vim aqui só mesmo para apresentar uma banda, chama-se barrako 27. Pá, pouca gente conhece, pá, é uma cena que está aí a crescer e eu ia pedir-vos que ouvissem isto porque isto é um gajo old school, este gajo é dinossauro) EX-PEÂO(DLM)

Comemoro o aniversário, rebobino a minha vida
Neste meu santuário tou na terra prometida.
Não sou santo nem pecador, este lugar meu purgatório
Tudo o que dei, tudo o que dou, tudo o que darei será notório.
Com o dom da ubiquidade eu divido-me em fracções,
Mil rimas deram-me amigos, amigos deram-me mil razões
Eu brilho sim, eu próprio tento ser a luz,
Nem David, Maomé , Jesus carregam tal cruz.
Sinto energia em criações para muitos aberrações,
Quero a força de um punhado puro, não de milhões.
De falsos portadores da palavra desonrada,
Eu digo tudo, eu sei tudo, mas não quero saber de nada.
Já sou sábio porque errei, procurei outro caminho,
Rápido cresci na rua e tornei-me homem sozinho.
Teimoso, persistente, como um selvagem sem lei,
Por isto me apaixonei, foi a isto que me entreguei.
Nomeei esta cultura a prémio Nobel da paz,
Com a ideia bem segura do que esta arte é capaz.
De nos fazer sorrir, de nos fazer chorar,
De nunca deixar desistir de um sonho realizar.
Não fui bom pai nem avô, serei o irmão que nunca fui,
Quando penso na perda parece que a Terra alui,
A minha caneta no meu espaço é a caneta do espaço,
Não há tinta suficiente que descreva este laço.

Refrão (2x)
É mais que um laço não é só música, é tudo aquilo que eu sou
Está aqui no peito todo o respeito, que eu sinto a todo o lado que vou!

Guardarei no meu baú tesouros que conquistei
Mas continuarei nu tal como comecei
Escolhi esta tortura, pura purificação
P?ra maioria foi a moda, p?ra mim foi a salvação.
Quando voas alto todos te admiram e permanecem
Quando voas baixo todos criticam e desaparecem
Diz-me nuvem passageira, porque ficas porque vais
Será do tempo? Doutros tempos só nos restam os sinais.
Embebeda-me, verás o amigo que sou,
Perde-me, sentirás o dia que eu não estou
Embriagado, possuído, submisso a esta crença,
Não há cura nem poção para que esta doença vença.
Tenho a bandeira a meia haste, a bandeira que sempre ergui,
Com os ventos está rasgada pela família que reuni.
Resume-se a mil pedaços, o espelho reflectia
Dez anos de milhões de passos seguidos por uma grande minoria
Uma saga, uma aventura ou será uma teimosia?
O objectivo desta merda sempre foi ser o teu guia.
Como irmão mais velho, sou filho da rua puta
A maioria não existia e eu já andava nesta luta
Não sou de grupos, nem groups, de groupies vou
Esta cultura não é só musica é tudo aquilo que sou
Dá-me guerra dou-te a paz, dá-me o ódio dou-te amor
Dá-me o gélido inferno mas congela o meu calor

Refrão (4x)
É mais que um laço não é só música, é tudo aquilo que eu sou
Está aqui no peito todo o respeito, que eu sinto a todo o lado que vou!


Este gajo tem conteúdo, tem uma mensagem, pessoal, BARRAKO 27! Uma salva de palmas!

(Hip Hop Hip Hop Hip Hop Hip Hop Hip Hop Hip Hop Hip Hop Hip Hop Hip Hop Hip Hop)
O hip hop é a minha paz o hip hop é a minha luz
O hip hop é a minha escolha o hip hop me conduz.
O hip hop é o teu amor, o hip hop é o teu olhar,
O hip hop é este onda, o hip hop é este mar.
De Gente, pela mesma causa, pela mesma cultura
O hip hop é como uma doença sem cura (5x)
(Hip Hop Hip Hop Hip Hop Hip Hop Hip Hop Hip Hop Hip Hop Hip Hop Hip Hop Hip Hop Hip Hop Hip Hop Hip Hop Hip Hop Hip Hop Hip Hop Hip Hop Hip Hop Hip Hop Hip Hop)

3.758 reproducciones
Ver más fotos
Canciones
Top canciones
Escuchando ahora oyentes
    Artistas
    Estilos Musicales
    Destacados
    Destacados Más Recientes
    Más