Letras de canciones - Letras.com

Acender Uma Vela

Hungria

Vou acender uma vela pro meu mano
Que numa noite escura a morte acabou levando
Descansa em paz ai no céu longe da guerra
sua mãe no portão ainda te espera
Vou acender uma vela pro meu mano
Que numa noite escura a morte acabou levando

Descansa em paz ai no céu longe da guerra sua mãe no
portão ainda te espera
Vou acender uma vela pra aquele meu mano
Que numa noite escura a morte acabou levando

Descanse em paz ai no céu longe da guerra
Reze por nós ai de cima olhe pra favela
Até parece que foi ontem a sua partida

Até parece que sua mãe perdeu o interesse da vida
Não tem a mesma alegria como antigamente
O filho morre se destróI um pedaço da gente
Palavras ditas por ela me lembro bem do dia

Nessas horas vale muito o apoio da família
Correr atrás fazer vingança não é comigo
O senhor sabe o que faz vale mais seu castigo
Cadê aquele mano moleque sonhador
O destino não deu chance a morte o levou
Ainda sonho com você ainda está presente
Os seus irmãos manda um salve esta difícil pra gente
Conviver com a sua ausência todos esses anos
O que consola e saber que você está descansando
Longe da crueldade que consome o país
Aquela mesma rotina pessoas infelizes

Os bons se vão injustamente olha o motivo irmão
Um pisante uma boina corpo agoniza no chão
Se eu pudesse voltar no tempo
Eu voltaria se eu pudesse mudar o destino eu mudaria

Mais eu não sou Deus apenas um ser humano
Que está sofrendo com a perca de um amigo de um mano
Que foi embora sem se despedir
Sem dizer adeus está difícil aceitar que você morreu

Vou acender uma vela pro meu mano
Que numa noite escura a morte acabou levando
Descansa em paz ai no céu longe da guerra sua mãe no
portão ainda te espera
Vou acender uma vela pro meu mano
Que numa noite escura a morte acabou levando
Descansa em paz ai no céu longe da guerra sua mãe no
portão ainda te espera

É dia de finados acendo duas velas
Uma pra você outra pra favela
O seu sobrinho nasceu é a sua cara
Muita saúde tem o moleque que coisa rara
O mesmo nome foi dado em sua homenagem
Você não morreu só fez uma viagem

Um dia a gente se encontra por ai quem sabe
Trocar umas idéias falar da vida
Muitas pessoas se foram depois da sua partida
Aqui em baixo não tá bom
Continua a mesma história

Os cara se matando jogando a vida fora
Na justiça o seu nome é apenas papel
Amontoa pneus de mais como se fosse troféu
Não se cumpriu a lei como deveria
Poe na mão de Deus ele é o guia
Ele é o guia

Vou acender uma vela pro meu mano
Que numa noite escura a morte acabou levando
Descansa em paz ai no céu longe da guerra sua mãe no
portão ainda te espera
Vou acender uma vela pro meu mano
Que numa noite escura a morte acabou levando
Descansa em paz ai no céu longe da guerra sua mãe no
portão ainda te espera

Aquele dia feriado a galera reunida
Curtindo aquele som de bem com a vida
Ninguém prevê o futuro destino é trágico penoso meih
cabuloso
Hoje você está aqui amanhã ninguém sabe
O destino covarde pode tá a sua espera
No dia seguinte só foi preciso uma bala
Pra destruir o sonho viver em paz veih

É o guia espero descansa em paz irmão
Ao lado de Jesus aqui em baixo senhor
Precisamos de luz de força pra aquelas mães
Que perderam seus filhos
Na vida louca do crime na vida louca das drogas
A dor de uma perda eu sei que é foda

Ao saber que nunca mais vai ver aquela pessoa
Pelo menos pra mim era gente boa
Trocava idéia me dizia eu quero ter uma família
Uma casa pra mora minha mulher minha filha
Dar tudo o que não tive durante a minha infância
Não jogue fora seu sonho quem tem fé sempre alcança

Começou a trabalhar mãe tá orgulhosa
Ajuda no que pode nunca usou drogas
Gostava de curtir de boa no fim de semana
Beber aquela serva rever a sua dona
Com quem um dia quem sabe pensava em se casar

Montar a sua família construir o seu lar
Na fé de Deus viver em Paz sem dever pra ninguém
O destino desejado como sempre não vem
O dinheiro não é nada mano me diga

O maior ouro do mundo com certeza é a vida
Aquele cara pensava em ser feliz um dia
Mais o destino não deu chances não deu estia
Não deu estia

Vou acender uma vela pro meu mano
Que numa noite escura a morte acabou levando
Descansa em paz ai no céu longe da guerra sua mãe no
portão ainda te espera
Vou acender uma vela pro meu mano
Que numa noite escura a morte acabou levando
Descansa em paz ai no céu longe da guerra sua mãe no
portão ainda te espera

Composición: Pacificadores · Ese no és el compositor? Avisenos.
Añadido por Danilo
158 reproducciones
Ver más fotos
Canciones
Top canciones
Escuchando ahora oyentes
    Artistas
    Estilos Musicales
    Destacados
    Destacados Más Recientes
    Más